'Ctrl C + Ctrl V'

terça-feira, 19 de julho de 2011

MOTIVOS QUE ME LEVARAM A PARAR DE POSTAR

themarcksvolta marck.
Terceiro e ultimo motivo: Estou me empenhando em gravar minhas musicas não em publicar as letras para qualquer plagiador de merda roubar!
hace 9 minutos

themarcksvolta marck.
Segundo motivo: Comecei a postar as letras das minhas musicas, todo mundo acha que é poesia, aí vem os cabeça querer me corrigir...
hace 10 minutos

themarcksvolta marck.
Bom, primeiro motivo: Estavam roubando trechos do que eu escrevia ou até mesmo textos inteiros.
hace 11 minutos

themarcksvolta marck.
Várias pessoas me perguntaram porque eu abandonei o blog.
hace 12 minutos

OBRIGADO A TODOS QUE ME SEGUIRAM, OBRIGADO A TODOS QUE VISITARAM E SOUBERAM APRECIAR A MINHA ARTE. TALVEZ UM DIA EU VOLTE A POSTAR AQUI.

domingo, 12 de junho de 2011

Se o mundo acabasse amanhã

Esse espaço que eu guardei
Ainda espera por alguém
Ele espera por você
Você que não vem.

Se voce diz que o destino quis assim
Quem sou eu pra impedir
Mas saiba que eu não vou aceitar
Eu vou deixar a porta aberta
Caso queira ficar
E esquecer como se faz pra voltar.

E nesse vazio que sobrou era o teu lugar
Você não quis ficar,
Não quer acreditar
Eu vou virar as costas e ir embora
Sem saber o que vai acontecer
Eu vou virar as costas e ir embora
Uma só vez!
Eu vou virar as costas e ir embora
Pra não voltar.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

As nossas escolhas definem quem somos e o que sentimos daqui pra frente.

Não sobrou nada
Nenhuma palavra
O nosso tempo foi jogado fora
E isso é parte do que eu tenho agora
Uma pedaço que eu guardei.


Enquanto você sonha com um mundo que nunca existiu
As paredes pegam fogo
E tudo acaba no mesmo vazio
No escuro do teu quarto
Quando as luzes se apagam
Eu só sinto frio.


Eu dei o meu melhor
Mas não conquistei a tua confiança
Eu dei o meu melhor...
Por nada,
Nada em troca.

Isso é o que eu mereço?
Sem chances, sem dúvidas
Você é a faca cravada em meu peito
E cada dia é um dia a menos.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Quando acaba a esperança

Estou voltando pra casa
Sem querer acreditar que o dia vai nascer sem você
E que amanhã as promessas serão esquecidas
Sem querer acreditar que o dia vai embora outra vez,
Eu continuo pagando pelos seus erros.

Ela está em todos os meus planos
Mesmo que seja só pra me matar
Ela está em todos os meus sonhos
Mesmo que seja só pra me fazer sofrer.

É hora de fechar as janelas pra rua
Antes que seja tarde
Ainda espero pelo amanhecer
De olhos abertos,
Esperando por alguém que não vem.

Eu vou deixar a casa cair
O teto desabar sobre mim
Não importa mais...
NADA!
NADA!
Não da pra seguir
Meu barco vai afundar no final
Não sobrou...
NADA!

sexta-feira, 11 de março de 2011

O ultimo sorriso

Não vou deixar que isso tudo atrapalhe a nossa vida
Eu quero te levar...
No lugar onde as flores tenham a cor dos teus olhos
E a vida seja assim tão linda quanto o teu sorriso.

Como é fácil te amar
Como é fácil desistir de tudo
Pra estar do teu lado,
Presente e futuro
Sonhando ou acordado
Eu quero estar...

Deixa estar que o fim é bem pior
Eu quero viver mais uns cem anos
Pra contar a nossa história
E me apaixonar outra vez
E outra vez...
Te querer.

Como é fácil te amar
Como é fácil acreditar em tudo
Pra dormir em paz
E acordar sozinho na madrugada
Noite vazia,
Fria como a solidão.

Como é fácil te amar
Como é fácil desistir de tudo
Pra estar do teu lado
Presente e futuro
Sonhando ou acordado
Eu quero continuar aqui.

quinta-feira, 10 de março de 2011

O que sobrou de você

Lágrimas do coração
O que nós não vivemos se tornou mais intenso
Morrendo a cada passo sem olhar pra trás
O que eu faço longe dos teus braços sem saber a solução?

E o que resta são aquelas flores em cima da mesa
E o que era amor se transformou em dor
O que era um sonho bom se transformou em pesadelo e nada mais...

E todas as noites quando eu olho pela janela eu a vejo
Se afastando e caminhando pra longe dos meus olhos
Está caindo no esquecimento e indo embora
Pra onde eu não sei.

E se eu menti quero que cortem a minha garganta
Mas eu sei que nunca alimentei as esperanças de alguém
Até agora continuo sendo eu mesmo
Desafiando os olhares atentos que querem me derrubar
Eu continuo aqui no meu lugar,
Sem você!

E o que resta são aquelas fotos que sobraram
E o que era amor se transformou em pesadelo
Não sei por que, mas sei que se foi
O que era um sonho bom se transformou em dor e nada mais,
O que era um sonho bom ficou pra trás,
Esse é o fim, o fim, o nosso fim.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Vivendo pra te ver voltar

Não há tempo pra voltar e ver o filme todo outra vez
Eu não estarei mais aqui,
Estou na primeira fila do avião que vai cair
Eu estou aceitando as mudanças e todas aquelas cobranças
Pra amenizar a dor...
Palavras são ditas em vão, sempre quando é tarde.

Olha pra mim, veja o quanto eu envelheci
Vivendo entre a loucura e a lucidez
Perdendo todas as chances de uma só vez
Esperando um sinal.

Vivendo pra te ver voltar
Assim eu me despeço pra tentar te encontrar
Eu fecho os meus olhos,
E estou correndo pros teus braços,
No corredor da morte,
Ela está indo embora com a minha sorte
Esse é apenas o começo do sofrimento
Por que ela não vai acordar
E eu vou.

Escrevi numa linha torta um desejo que era só teu
Eles levaram um sonho bom...
E trouxeram um sonho ruim...
Roubaram um pedaço da minha vida,
Mas as lembranças ainda estão aqui
As boas e as ruins,
Estou caindo nos teus braços
Eu estou acordando de outro sonho em outros braços.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Como se não existisse amor

Estamos vendo tudo desmoronar sem nada fazer
Está em chamas o mundo que eu construí pra você
E está se apagando o único sonho que eu guardei
Ficou a dor, sobraram as cinzas
Os erros.

Eu e você nós tínhamos uma ligação
Sintonia sem explicação,
Cada dia que passava eu te admirava mais,
Agora acabou.

Não ficaram vestígios do sentimento que se foi
E a nossa história sem final ficou
O que eu sou sem você é o que você é sem mim
Então guarde o que quiser,
Antes do fim.

Uma arma carregada e uma única saída,
Colhi no teu jardim uma rosa pra depois
O silencio anuncia que o final chegou
Uma arma vazia e um buraco pra nós dois.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

As ultimas lembranças

Já estou cansado de fechar e abrir a porta pra você voltar
Suas palavras estão sempre a me machucar,
E você vai forçar até que os meus ossos se quebrem
Esse é um sonho que insiste em não se realizar?
Ou te faz bem me fazer mal?
Então invente as suas mentiras em outro lugar,
Minha cabeça está cansada desses desafios
E isso tudo continua sem explicação.

Pegue tudo o que quiser e vai embora
Apague os traços, roube as minhas memórias
Eu só te peço pra não voltar,
Isso é como viver um pesadelo
Eu acordo e vejo o que sobrou
O que há de errado em mim?
Ou o que há de errado com você?
Eu não sei.

Lembranças vivem enquanto o coração pedir
Lembranças vivem enquanto o pensamento quiser
Lembranças morrem quando você deixa de alimentar aquela memória,
Aquilo que esqueceu...

Não quero levar nada que lembre você
Talvez essa saída seja dolorosa ou indolor
Mas quando eu virar as costas não vai haver outra despedida,
Esse é o final,
Rabiscado com muito ódio e pouco amor
Nós não estamos de mãos dadas,
Nós desperdiçamos todo esse tempo
Agora é tarde.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Estou me afastando a cada passo sem olhar pra trás

Se tudo tem uma razão pra existir,
Então porque isso tudo é assim?
Como um fantasma, vagando na minha memória
Todas as noites,
Em todos os sonhos,
Aqui está você.

Mesmo sem saber se vai voltar
Mesmo sem ter o que escolher
Talvez as coisas mudem amanhã,
Ou talvez elas se percam de você

Mas eu não vou te culpar
Só não vou me aproximar outra vez
Eu não quero entrar nesse quarto sem cor,
Veja os pássaros estão chorando
Estou me afastando a cada passo sem olhar pra trás.

O que é real e o que é ilusão?
Você só descobre quando está no chão
E espero que tenha forças pra levantar
Essa primeira vez não será a ultima vez.

Então no que você quer acreditar?
Tem outro caminho pra escolher!
Sem olhar pra trás,
Estou me afastando de você
Sem querer...

Mas eu não vou te culpar
Só vou esquecer,
Eu não quero entrar nesse quarto sem cor
Outra vez,
Sem querer...
Estou me afastando a cada passo sem olhar trás.
Sem perceber eu me perdi de você.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Promessas quebradas também matam a esperança

Eu sou o seu presente e estou aqui pra te lembrar,
Você deixou a porra do nosso amor morrer
Então leve esse ultimo suspiro como consideração
De que eu sou o seu presente e ele está se apagando aos poucos,
Morrendo aos poucos.

Eu olhei através dos seus olhos tristes
E eu confesso, não consigo ver nada
Nada além de um espaço vazio consumido pela luxúria.

Você é a imagem que construiu,
Agora é tarde pra tentar mudar,
Quando sua cabeça está cansada de mentir
Então você vai e isso não faz diferença mais...
No momento em que a cruz está sobre seus ombros,
Então fique de joelhos e chore,
Enterrada no seu belo jardim de flores mortas
Mas há beleza na morte?

Olhe o horizonte pálido,
Talvez exista algo nas entrelinhas
Algo que não diz respeito a você
As luzes estão se apagando.

Promessas quebradas não realizam sonhos
Elas estão escondidas no teu jardim
Os dias se recompõe com a tua ausência
E essa fraqueza que se dispõe a atrapalhar
Faz parte do que você é,
Do que você fez.

Eu vou deixar que essa lembrança apodreça
No fim eu estarei aqui sentado
Sobre os meus pensamentos calados.

E quando a dor chegar eu abro a porta
De peito aberto pra receber o seu punhal,
Outra vez, promessas quebradas estão sufocando os sonhos bons.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O peso do sentimento

Levo na bagagem um amor tranquilo
Que sabe aonde quer chegar
Sem medo de ser o que quer
Sem medo de ser ferido,
Eu vou buscar seja onde for eu vou,
Correr atrás daquilo que eu preciso pra seguir em frente,
Eu vou deixar o que quiser ficar pra trás
Eu vou deixar que o tempo te leve.

E a gente não sabe quando vai parar,
A gente só sabe que um dia vai acabar
Palavras que um dia eu escrevi,
Hoje acabo de rabiscar...
Reconstruir tudo aquilo que eu preciso pra seguir em frente,
Eu vou correr atrás do tempo que eu perdi.

E a gente não sabe quando isso vai acontecer,
A gente espera, espera sem saber
E o amanhã não é igual, com ou sem você
O que vai sobrar são as palavras que eu falei
Eu vou deixar que o tempo te leve dessa vez.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Em todos os lugares

O pensamento correu deu forma às luzes que mudaram de lugar
Ainda há tempo pra escapar desse mundo,
Essa noite eu vou atrás daqueles sonhos
Aqueles que estão presos lá no fundo.

Minhas memórias remaram até aqui,
Navegando atrás do som da tua voz,
No lugar onde o teu sorriso se escondeu
Eu vou buscar o que eu quero de você.

Livre pra escolher um lugar longe de todos os outros,
É pra onde nós vamos...
Uma única luz vai nos guiar,
Quando a noite abraçar o céu.

Eu levo você comigo
E não quero que tenha medo,
Se quiser pode fechar os olhos
Nesse momento eu sou o teu abrigo.

Mate os seus medos com a confiança
Eu estou te esperando, não desisto desse sonho!
Se eu precisar imaginar, você será o meu abrigo
E o teu abraço o meu lugar.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Um dia você acordou com a água no pescoço
E os nossos sonhos se foram voando
Enquanto nossos dias se perdem assim
Eram promessas que você fez questão de quebrar
Todos os dias fez a distancia aumentar.

Você precisa abrir os olhos pra encontrar um lugar melhor
Acabar com essas mentiras que te prendem aí.

Quem vai dizer que eu estou errado?
Eu vou voltar a ser aquilo que você temia,
Eu vou estar em todos os lugares
Eu vou morrer em cada olhar que não seja o teu.

Eu estou indo embora...
As flores secaram como no teu sonho ruim
Amanheceu um dia sem cor,
Dor sem fim,
Até amanhã, só...
Despedida mortal.

domingo, 28 de novembro de 2010

Quando a razão fecha os olhos

Passo a passo engolindo toda essa dor
Mas eu estou longe de ser o seu herói
E salvar o que eu sinto por você.

Mentiras te cercam, apontam a verdade escondida!
Palavras se perdem ou são esquecidas,
E quando nada mais importar,
Ela volta usando as suas armas,
O encanto se quebrou e a lembrança agora é a mesma.

A memória insiste em lembrar,
O que os meus olhos se negam a ver
Eu deixei o teu castelo desmoronar
Eu virei as costas dessa vez.

Está distante aquele que um dia quis você aqui
Fechou a porta e escondeu a chave atrás dos olhos
Ela tem medo dessas histórias.

Então sonhe que esse é o mundo que você deseja
E que todos vão suportar você majestade,
Sonhe que esse é o mundo que você deseja ter
E ele cabe dentro do seu reino pequeno
Lá é o teu lugar, não saia do seu buraco.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

A perfeição num corpo vazio

O meu sonho está morrendo junto com a sua beleza
Minhas mãos estão sujas, como a tua face!
E a certeza que não cabe nos teus pensamentos,
Impulsiona essa vontade de fingir.
E você sabe, eu vou acreditar...
Você sabe, eu não sei mentir,
Não vale a pena esconder.

Então quando você chegar,
Vai lembrar de quem eu era, de quem eu quis ser...
Você está afundando o nosso barco outra vez!
O que você é numa noite em que os pensamentos te aprisionam,
O que você faz quando a lembrança faz querer?

Quem é você, que se mostra sem coração?
Quem é você, que no final nunca estende a mão?
Mas afinal...
O que você é?
Mas afinal...
Quem é você?

Então quando você acordar desse sonho real
Eu já estarei bem longe,
Talvez eu já esteja morto,
Talvez eu esteja morrendo,
Ou matando aquilo que eu mais amo.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Meu sossego se perdeu

Caminhando por um lugar vazio
Eu ouvi você chamar meu nome,
Enquanto nossos sonhos não se encontram
Ainda ouço a sua voz,
Vinda de onde você se perdeu,
A sua canção preferida ainda está a tocar.

Então alguém sorriu do outro lado
Mostrou que ainda existe vida aqui,
Descanse meu amor, você merece a liberdade.

Somente eu e você nesse barco
Eu te levarei até onde você possa tocar as estrelas
E se você quiser voltar e ficar
Eu te deixo onde está.

Então alguém abriu a porta,
E disse NÃO!
E outra vez o nosso presente foi interrompido.
Quero viver na tua história
Enquanto os dias se perdem,
Abra os teus braços e me espere
Eu tenho um presente pra você.

Ainda acordo no meio da noite
Eu abro os olhos e vejo o teu reflexo no espelho,
Quebrado, como nossos sonhos,
Como no meu sonho.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

A verdade é uma só

A solidão é a minha voz,
Trancada no quarto escuro
E a imagem no meu pensamento
É uma só, pra mim...

Curando as tuas feridas com amor
Eu fico onde estou,
Vendo tudo dar errado outra vez
Agora eu aperto o nó.

Eu vou assim até o final
Arrastado pelos teus braços
Até o meu naufrágio,
Meu silencio.

A única lembrança que sobreviveu
Grita mais alto, pulsa mais forte!
Pena que o meu sonho adormeceu
Naquele altar, naquela noite.

As minhas promessas já não fazem diferença
O nosso lar está em ruínas,
Daqui pra frente não existe caminho certo
Nós estamos perdidos.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

EM BRANCO (parte 1)

Você volta e outra vez bate a porta e vai embora
Eu fico aqui no mesmo lugar enquanto você se afasta,
Então vai, leva outro pedaço meu...
Eu vou ficar e esperar o dia amanhecer,
Como da primeira vez depois que você desapareceu
Eu procurei, procurei em outros olhos...
E eu não encontrei.

Esperando a casa cair,
Pra ver se esse sentimento vale a pena
Por mais que eu te peça pra ficar,
Você vai virar as costas.

Então vai e leva o passado na tua mala,
Eu vou guardar uma unica lembrança
Mesmo que ela seja a mais pesada
Entre nós sobraram palavras,
Faltaram sorrisos.

(...)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Sonho mórbido

Pernas quebradas e braços dilacerados
De tanto carregar a culpa
Mas ontem à noite você voltou
Desmaiada no carrossel onde você desapareceu
Eu ainda lembro daquela noite, eu chorei como uma criança.

Internado dormindo no coma induzido
Só vejo seus olhos,
Só ouço a tua voz,
Seu sorriso quebrado agora é a minha cura.

Venha para onde o céu já não é azul
Nós temos uma linha pra cruzar
Além do mais já não é cedo...
Ouça a sua cabeça dessa vez.

Eu desafio você a pular do trem em movimento
Você sabe, quando pular estará deixando tudo pra trás!
Escolha o que quer ou fique onde está.

A luz distante nos meus olhos...
É um refletor da sala de cirurgia,
Eles tiraram tudo de mim enquanto eu dormia
Mas os seus olhos ainda estavam abertos
Olhando nos meus,
Você sabia!

Suba mais um degrau e me empurre,
Você e seu orgulho.
Eu ainda lembro...

Sou eu quem vai agora,
Antes que o dia termine assim
Sou eu quem vai embora,
Antes que você acorde...
Quando anoitecer eu venho te visitar,
Você nem vai perceber.

Leve meus pedaços e coloque na sua estante
Espero que mantenha viva minha memória dentro desse vidro
Esse sentimento me consumiu até o ultimo dia
Mas você fez de tudo pra acelerar esse processo,
Então deixe que essa ancora me leve até o fundo.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Como se existisse amor a primeira impressão

Ele pensou durante dias,
Sua cabeça pesou de tanto relembrar,
Todo dia ele esperou a hora certa
Lembrou dela no mesmo lugar com o mesmo sorriso no rosto.

Escreveu em outra noite de insônia
O que a memória insiste em não abandonar
O desejo impaciente de estar ao teu lado
A vontade de descansar nos teus braços.

Levo você comigo no pensamento
As coisas ainda podem mudar...
Você é tão linda quando o espelho está quebrado
Mesmo assim eu te vejo em todo lugar.

Estou pronto pra te trazer até aqui
E te contar tudo o que eu sonhei
Naquela noite em que eu chamava teu nome
Eu sei, é difícil de entender...

O menino que um dia construiu um barco
Remou até o outro lado pra encontrar a sua razão
E foi difícil quase impossível voltar e não lembrar
Até então os sentimentos estavam expostos, em perigo...
E o que foi dito ficou entre eles dois.

Sempre pensando em algo que lembre você
Talvez isso seja impossível de impedir
Uma doença sem cura, uma memória que nunca morre.

domingo, 17 de outubro de 2010

De uma só vez

Num lugar onde os sonhos morrem
Onde os sorrisos se quebram
Eu vi você cair...
Onde a luz não ilumina
Você ganhou a solidão, como desejava
Não vai ouvir quando alguém chamar teu nome.

Ela vai apagar devagar, pra acabar com essa dor
Vai acordar desse pesadelo em meio às cinzas
E quando tudo ficar pra trás,
Você vai lembrar do caminho de volta.

Então tenta caminhar,
Olhar e ver o que você pode alcançar
É só querer abrir os olhos...
Nós fomos desenhados no mesmo papel,
Eu só não quero ter o mesmo fim.

Eu escolhi ficar aqui e esperar
Você escolheu ser o que eu não quero seguir
E amanhã quando você se transformar naquilo que escolheu
Eu estarei mais longe, mais perto de mim...
Eu estarei mais certo que o que você busca está perto do fim.

E os nossos desejos não são mais os mesmos
O que ficou pra trás agora está com você
São ancoras que eu não posso abandonar
São lembranças que eu prefiro esquecer
Elas me trazem até aqui e não me deixam ir embora...
Elas me sufocam...

Você está secando com as flores mortas
Envelhecendo junto com o passado,
Estou apagando os nossos traços...
Estou apagando os nossos traços!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Quando é tarde...

Enquanto a culpa, nossos olhos se fecham
Sobram palavras, aumenta o silencio
Fica pra trás o desejo de te ter de volta,
Amanhã eu não sei se terei algo pra lembrar.

Muita coisa eu deixei pra trás,
Pra poder levar tudo o que eu guardei
Deixei de acreditar naquilo que não posso ver
Eu tentei eu quis, mas eu preciso ir...

Pela frente dias que se estendem
Mas somos nós que moldamos esse caminho
Hoje eu não sei pra onde olhar,
Vejo o teu reflexo em todos os espelhos.

Não vou mentir...
Escondi tudo o que eu sentia,
Não vou deixar...
Que o passado ocupe o teu lugar,
Não vou permitir...
Que esse pensamento me assombre outra vez,
Espero a próxima noite chegar.

E com ela vem você e o brilho que não se vai
Estou longe pra ver, longe de acreditar
Se alguma coisa faz sentido agora,
Mesmo estando longe...
Está perto o suficiente pra ficar.

Muita coisa eu deixei pra trás,
Pra poder levar tudo o que eu guardei
Deixei de acreditar naquilo que eu não posso ver,
Corri pra não perder o dia que vai nascer
Dentro desse sonho...
Dentro desse sonho vazio.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

O caminho que você escolheu é diferente do meu. (PARTE 2)

Por trás dessas paredes eu refiz meu mundo
Encontrei abrigo nesse vazio
Enquanto eu vejo as cartas na mesa
Tento achar o meu lugar,
Enquanto eu quebro outra promessa
Vejo o meu propósito se afastar,
Então finja que eu fui bom pra você,
Então finja que você se importa.

Nós perdemos o nosso tempo
Desperdiçando nossos sonhos
E agora eu vejo isso tudo ir embora
Assim como se põe o sol
Assim você se vai sem dó
Então nem volta...

Se for pra ser assim,
Então será...
A culpa é só nossa,
Se for pra ir assim,
Então vai embora, se quiser dar as costas...
E quando for pra voltar tenta se lembrar
Essa foi a tua escolha.

E eu quero mais, eu quero ver outra vez,
Eu quero estar acordado quando você chegar
Preciso ver os teus olhos,
Eu quero ouvir as tuas mentiras.

Se for pra ser assim,
Então vai...
Se for pra ser assim,
Vai pra não voltar...
Eu perdi o jogo,
Você ganhou a aposta
Então agora, pode ir.

Os nossos dias vão mudar,
Se for pra ser, vai ser...
Os nossos dias vão mudar,
Se for pra ser assim, então vai...
Os nossos dias ficaram pra trás,
Eu sabia e você sabia que seria dessa forma,
E é assim que acaba a nossa história.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Do outro lado

Faça o passado vestir o presente
Como está nessas linhas tortas
Faça com que isso tudo tenha um sentido
Aponte a direção e não esqueça, eu preciso desse aviso.

Há um alguém no escuro do seu pensamento
Ainda existe uma saída, uma chance,
Então corra, quebre essas paredes...

Chovia, como no dia em que você se foi
Partia, mais um coração,
Confiança quebrada como esses cacos pelo chão
E a casa vazia é a única lembrança que resta.

A única vez que eu olhei pra trás
Foi pra ver o que restou,
Algo de mim e de você,
Alguma coisa que eu possa recuperar
Algo que eu não devo esquecer.

Chovia, como no dia em que você se foi
E a casa vazia é a única lembrança que resta.

Há uma lembrança no vazio desse quarto
Uma lâmina que ainda corta,
Há um alguém no escuro do seu pensamento
Alguém que vai e volta sem saber por quê.

Corra pra onde seu coração mandar
Mas não se esqueça de olhar pela janela
Eu estarei lá, sorrindo outra vez
Eu estarei lá, esperando o dia certo pra voltar.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

E agora o meu pensamento se cala

Dias cinzas, noites de inverno
Meu passado está queimando nesse inferno
Estou acordado nesses pesadelos
E outro dia que está passando,
Hoje é outro sentimento que está morrendo.

Ela abraça a solidão que não se vai
Agora olha o retrato na parede, imóvel...
Ela chora e ela sabe por que,
Eu levei comigo, ela sempre vai saber...

Meu nome se apagou da areia da praia
Meu nome se apagou da tua lista
Minha foto foi tirada do teu mural
Está rasgada em pedaços, está em chamas...

Meus sonhos aflitos buscam pela calmaria
Eu olho lá no fundo e vejo os teus olhos
Ela me chama me atrai...
Ela me derruba e depois cai,
É sempre assim e nunca vai mudar
Eu já decorei essa história.

O vidro quebrado no chão do teu quarto
É a prova de que nosso amor está morrendo
Nosso fogo está apagando aos poucos
E você está dando o seu lugar pra outro alguém,
Afundando o nosso barco.

Agora eu dei uma resposta
E amanhã eu espero a consequência
Depois eu fecho a porta e vou embora
Estou sepultando a inocência
Se o passado insiste em voltar
Eu só não vou viver essa cena,
Vou virar as costas e deixar a casa cair.

sábado, 18 de setembro de 2010

Diacinzanoitesdeinverno

Você está indo tão longe,
Voando tão depressa
Estou tentando te alcançar,
Desejando te encontrar,
Mas eu não tenho forças pra voar até aí...

E cada vez que a tempestade vem,
Eu vejo a gente se afastar,
E cada vez que a tempestade vem.
A gente se distancia ainda mais...

Agora eu vejo só um pássaro voando no céu
Ele quer chegar até aquela nuvem escura,
Será que ele encontrou o sul?
Ou será que ele encontrou o fim?

E cada vez que a tempestade vem,
Eu vejo a gente se afastar
A gente faz as mudanças,
A gente muda junto.

Mas dessa vez a tempestade não passou
Eu vi o fim de perto e vi você mais longe,
E dessa vez lá embaixo o barco naufragou
A luz do farol está apagada...
E dessa vez o nosso sonho acabou,
Mas eu continuo voando sozinho
Tentando achar o caminho,
Procurando algum lugar onde eu possa descansar
E esperar por você.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Quando as promessas se quebram

Outra vez ela deixa o seu passado vencer
Derrama lágrimas pela casa,
Derruba as pétalas daquelas rosas que secaram
Ela não tem mais tempo,
Ela não tem mais aquele sorriso.

Só agora você viu tudo o que eu fui,
Tudo o que eu fiz por você,
Só agora depois que o teto caiu
Você olha ao redor pra ver
E agora essa é a situação...
Olhares distantes, indiferentes.

As vezes nós não precisamos esperar por respostas
É só abrir um pouco mais os olhos,
Por favor, dê somente um passo a mais.

E mesmo que os teus olhos se neguem a enxergar
Ainda assim você sabe...
E mesmo que os dias voltem a ser iguais
Ainda assim você vai lembrar...

Porque tão tarde? Eu esperei muito tempo por nada.

Só agora você viu tudo o que eu fui,
Tudo o que eu fiz por você,
Só agora depois que o teto caiu
Você olha ao redor pra ver
E agora essa é a situação...
Olhares distantes, indiferentes
E só agora depois que o teto caiu
Você acordou...
Ou não.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Os dias já não são iguais

Olhei pra trás pra tentar entender
Encontrar essa peça que ainda falta
Mas os meus pés já estão cansados
Pra continuar nessa procura,
Eu vou voltar...

Tentei ouvir a tua voz,
Mas eu preciso muito mais que isso,
Aqui embaixo é tudo de uma só cor
Espero esse abraço com esses braços quebrados
Afundo direto pro fim do mundo
Eu mergulho depressa, morro devagar
E dessa vez não tem tua mão pra me salvar.

Gritei até meus ossos quebrarem
Procurei até amanhecer
Eu chamei, chamei por você
E ela não apareceu...
Então no que eu devo crer,
Quando essa é a resposta...

Guarde a minha memória dentro dessa história
Só pra recordar...
Essas foram as tuas palavras,
As ultimas que eu ouvi...
Só não deixem que coloquem o meu corpo naquela caixa
Eu quero continuar a caminhar
Seguir em frente, ver o sol nascer outra vez.

Gritei até meus ossos quebrarem
Procurei até amanhecer
Eu chamei, chamei por você
E ela não apareceu...
Então no que eu devo crer,
Quando essa é a resposta...

Olhei pra trás pra tentar te encontrar,
Outra vez...
Outra vez...
Eu vou voltar.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

O pouco que ainda nos resta...

Essa noite tudo está no mesmo tom, tudo está no seu lugar
Enquanto eu espero ela bater na porta,
Reviro esses sonhos antes que essa lembrança esteja morta
Mas essa noite será longa,
Como os dias nesse lugar...

Eu avancei o tempo e muita coisa era igual
E toda hora eu previa essa chance escapando no final
E era sempre assim, dia após dia um balde de água fria
Pra acalmar o meu pensamento,
Pra me deixar acordado...

Eu preciso de uma pele nova, novos olhos
Eu preciso também de um coração que ainda pulse
Se eu não encontrar a porta aberta quando voltar,
Eu sei que vou me arrepender...
Eu sei...

Estou riscando um céu azul no escuro do teu quarto
Onde eu perdi o meu sorriso junto com essa lembrança
Onde ficaram guardadas todas essas histórias
Durante todo tempo...

Eu preciso de uma pele nova, uma mente nova
Outros pensamentos, outra saída...
Eu preciso de uma pele nova, novos olhos
Eu preciso de um pedaço teu...
Pra preencher o que ainda falta.

Agora estou pintando o teu retrato sem a minha presença
Agora estou enterrando os fatos junto com a sua ausência
Acabando com todo o mistério, suportando o resto dos dias
Eu vou seguindo assim...
Até o fim...
A porta ainda está aberta pra mim,
Eu preciso achar o caminho de volta pra casa.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

A tua beleza já apodreceu

Eu estarei observando vocês lá de cima da ponte
E eu não vou esperar a voz de alguma delas ecoar no escuro vazio
Eu afiei a minha língua e a minha navalha
E agora eu só estou escutando atrás da porta...
Elas estão conspirando, falando do meu retrato sujo,
E isso tudo chega até os meus olhos e se contorce na minha mente,
Mas eu estou perto de conseguir o que eu quero, tão perto...

Uma delas disse meu nome e rabiscou um bilhete dizendo:
"Você vale menos do que imagina e eu espero que você sofra muito"
Enquanto a outra risca linhas brancas imaginando quem sou eu...
Elas desenham, desdenham e só elas sabem, só elas tem razão
Mas eu estou aqui sorrindo afiando esse sentimento ruim.

Abrace as suas escolhas...
Você não escolheu um mundo melhor!

Enquanto essas imagens dançam na sua cabeça
O meu desejo esta pegando fogo e eu vou manter essa chama acesa
Uma chama escura, como os olhos da única pessoa que me estendeu a mão
Hoje à noite, tranque o seu quarto com a chave branca
Porque eu estarei lá pra quebrar todos os espelhos,
Eu estarei esperando lá fora na sombra escura da sua casa.

Essas cobras estão se preocupando com o material
E num certo dia seu corpo lindo será preenchido com cicatrizes
Logo mais alguém vai retalhar essa pele clara
E eu vou escrever com o teu sangue na parede do teu banheiro:
"A BELEZA ESTÁ MORTA!"

Sim eu esperei durante muito tempo por essa resposta
E agora eu vou sujar as minhas mãos escrevendo esta carta
Hoje à noite, esconda os seus sonhos dentro do baú sagrado
Porque eu vou entrar e levar você comigo!
Pense bem no que você fala,
Pense muito bem no que você vai escrever no próximo bilhete
Meus olhos estão em toda parte e eu estou na tua cabeça...

Eu estarei em todos os lugares...
Afiando a minha língua e a minha navalha,
Você vai precisar dessas agulhas...
Essa noite você vai precisar dessas agulhas...
Eu afiei a minha faca e o meu desejo,
Você vai precisar dessas agulhas pra costurar os restos eu prometo!

domingo, 29 de agosto de 2010

Uma ultima lembrança

Essa maldita noite fria está sepultando os meus pensamentos
A névoa cinza e pesada afunda meus sonhos na areia
Um pedaço seu está apodrecendo aqui dentro comigo!
E eu estou ficando doente a cada dia que passa,
Abra meu peito e termine com essa agonia.

Eu estou sendo guiado pelas suas mãos,
Até o fundo da minha cova, onde está escondido o meu final
Os meus olhos estão adormecendo, começa tudo de novo?
Minhas unhas ficaram cravadas na parede do sanatório
Onde eu encontrei você pela ultima vez...

Essas mãos cansadas irão escavar até sangrar,
Meus olhos só descansam quando tocam o céu
Enquanto eu vejo seu sorriso embaçando se distanciando,
Mais uma vez eu estou deitado tentado respirar
E eu não estou cansado, eu estou morrendo!
Enquanto apago o dia anterior do meu calendário.

Outra vez eu estou deitado tentado respirar
Dessa vez estou cavando minha própria cova,
Outra vez eu estou deitado tentando respirar...

Eu tenho que fazer o trabalho sujo,
Observando o fim do meu tempo
Meu pensamento já não é mais o mesmo
Eu não tento já aceito...

Outra vez eu estou deitado tentado respirar
No fundo do buraco que eu mesmo tive que escavar,
Dessa vez não tem volta, ela cantou...
Dessa vez estou cavando a minha própria cova!
Ela sorriu e se afastou...

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

E depois que a luz se apaga?

Ao mesmo tempo enquanto a distancia faz aumentar a dor
Eu vejo que é impossível recuperar esses dias perdidos
E eu tentei disfarçar, atrás dessa sombra eu tentei esconder
Mas agora o meu tempo acaba, junto com o teu.

Somos estranhos, conhecidos de alguns minutos atrás
Somos linhas tortas esquecidas, temos algo em comum agora
Eu ainda tinha um caminho pra escolher,
Uma única palavra pra te falar.

Até amanhã meu amor, me despeço fechando os olhos
Não é fácil encarar esse presente tão vazio
Mas essa é a consequência quando o limite acaba
Entre teu dedo e o gatilho...
Quando tudo para nessa escolha.

Isso tudo me fez enfraquecer,
Agora vejam, os meus ossos estão como o vidro!
Você está aí? Consegue ver?
Você consegue sentir um pouco do que eu sinto?
Não tem mais cor no meu jardim,
E as flores secaram uma a uma.

Até amanhã meu amor, me despeço fechando os olhos
Encarando esse presente preto e branco...

Enquanto a solidão abraça os dias calmamente
O tempo se encarrega de me levar até você,
Espero pelo que é certo,
E o que é incerto me engana
Espero pelo dia certo,
Enquanto o tempo me acompanha.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Estrada paralela (pt2)

Aqueles são passos de alguém que andou pra trás
Criou toda uma história só pra depois apagar,
Reconheço seu rosto naquele retrato...
Será que isso tudo vale a pena agora?
Ou será que isso tudo passa sem demora?

Agora eu não posso mais errar,
Já que descobri um lugar melhor pra você
E essas portas abertas nos levam pra algum lugar,
Espero que esse sorriso não se apague do seu rosto.

Então me diz...
Quanto custa um pouco mais de tempo?
Como eu faço pra chegar até aí?
Então me guia, eu preciso da sua ajuda...

E enquanto esse filme passa diante dos meus olhos
Eu vejo que essa estrada sempre vai mudar
Não adianta seguir outra vez esse caminho,
Porque amanhã essas pegadas vão se apagar...

Então me diz...
Quanto custa um pouco mais de tempo?
Como eu faço pra chegar até aí?
Então ascenda a única luz que brilha,
Só me leva até o meu lugar...

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Mostre os seus olhos

Procurei em vão por algo que nunca existiu
Em um lugar que não é fácil encontrar o que se quer
Além da sua imaginação, onde seus dedos não podem tocar
Lá ela estará vestindo seu vestido preto...

Enterrou o seu sorriso onde nenhum olhar descobrirá
Arrancou a própria língua pra manter a sua palavra,
Onde estão os teus segredos?
Onde estão as chaves do cofre?

Confesso que o frio está me congelando,
Estou ficando surdo tentando ouvir sua voz
Perdido no mar, eu não sei mais o que procurar,
Olhar pra trás por quê?
Se nem olhando pra frente encontramos o que buscamos
Ela não vai mostrar o lugar, nem falar...

Onde está você?
Mostre os seus olhos para mim...

Enterrou o seu sorriso onde nenhum olhar descobrirá
Arrancou a própria língua pra manter a sua palavra
Onde estão os teus sentimentos?
Onde estão as chaves do cofre?
O destino desta caixa é o fundo do mar...
Amanhã, depois que o sol se por...

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Colando os pedaços

Acompanhei de longe os seus movimentos
Você trouxe consigo um sorriso
Algo que eu não vejo há tanto tempo,
Eu vi você levantar, apontar e correr
Mas eu não vejo mais a direção.

Eu tive que sonhar aprender a esquecer
Mas eu estava acordado durante todo o tempo
Tentei te seguir, mas não consegui,
E eu acordo toda vez que eu tento.

Pegue o seu lápis e desenhe um caminho
Apague aquele buraco no meio da estrada
Você não precisa ir sozinha,
Eu estarei aqui enquanto esse sol brilhar.

Se você acredita então molde o seu destino
Mas eu espero que ele seja diferente...
Eu espero que você consiga olhar nos olhos.

Eu tive que sonhar, aprender a esquecer.
Mas eu estava acordado durante todo o tempo
Tentei te seguir, mas não consegui,
E eu acordo toda vez que eu tento...
E acabo repetindo os mesmos erros,
Termino desenhando os mesmos traços.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

La despedida

"Te espero siempre mi amor
Cada hora, cada día
Cada minuto que yo viva...
Te espero siempre mi amor...
Te quiero... Siempre
Mi amor...
Se que un día... volverás...
No me olvido y te quiero..."

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Atrás dessas paredes

Acordei e os meus dias estavam sem cor
Embarquei no primeiro trem de volta pra casa
Meus pensamentos vieram arrastados, puxados por você
Minha memória esta velha está fraca demais pra relembrar.

Essas mãos vazias entregaram as lembranças
E eu senti outra vez o teu abraço,
Eu olhei outra vez nos teus olhos,
Através da cortina...

Acabo outra vez nos teus sonhos
Completando esse espaço em branco
Falta pouco pra chegar ao outro lado,
E abrir a porta pra te libertar.

Eu apaguei os nossos passos na estrada
Pra ninguém encontrar nosso lugar
Escondi nossos segredos lá no fundo
Cuidei das tuas feridas até o final
Fui eu quem te trouxe até aqui.

Eu te dou meu sangue pra você acordar
Eu te dou meu ar pra você respirar
Se for preciso te dou a minha vida pra você voltar...

Então suponha que as flores que secaram foram um sinal
Os dias passam e amanhã as coisas vão mudar
Então eu espero que você acorde, e caminhe até aqui,
Eu tenho a cura pra te dar...

sábado, 7 de agosto de 2010

Um sorriso numa foto

Olhe pra mim, você ainda consegue ver a minha beleza?
Olhe dentro dos meus olhos, você consegue ver o que eu sou?
Eu tenho pena desse seu sorriso morto, disfarçado.
É tão triste chamar isso de lembrança.

Eu tive tempo pra pensar no passado
Eu tive tempo pra trazer isso tudo até aqui
Continuei pagando por esses dias
E eu esperava alguém melhor
Mas eu sou o responsável por isso.

Eles amarraram meus pulsos
E me levaram acorrentado,
Agora eu sou o seu brinquedo
Estou preso no seu armário
E eu não estou ficando louco
Talvez eu esteja sendo obrigado
A escrever uma carta de despedida.

Alguém sempre aperta o gatilho
Cada vez que eu tento respirar.

Me leve depressa antes que passe o efeito
Eu só quero acordar depois que queimarem o seu corpo
Estou preso nessa bolha branca
Onde o dia nasce e ganha cor com o tom de uma voz.

Eles me acordaram em meio as tuas cinzas
Não sei como ainda consigo suportar,
É triste encarar isso como lembrança
E agora você consegue ver a minha beleza?
Acha que ainda consegue preencher o meu peito?
Então olhe no fundo dos meus olhos...
Consegue ver o que eu sou agora?

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Sempre - Viva

Encontrei uma flor da cor dos teus olhos
Agora ela dorme no meu jardim
Em forma de uma lembrança que não se apaga
Estou te trazendo de volta pra casa.

Eu plantei um sorriso nesse chão seco
Enterrei minha felicidade naquele dia cinza
Da mesma forma que você chega e vai embora
É apenas uma lembrança e você não cresce lá fora
Nem vai voltar pra regar essas esperanças,
Nem vai sair dessas fotos,
Os dias morreram pra ti.
Os dias morreram...

Ela te levou,
Mas nada mais ocupa o teu lugar
Você se foi, não vai voltar
Esse é um pedaço que morreu
Mas a lembrança sempre vai acordar
Dentro de mim, dentro dessas linhas
E eu não vou impedir que ela se manifeste...

E quando eu paro pra te ouvir
Eu só escuto o silencio...
Lá fora o vento sopra,
Lá fora o tempo passa...

Peço pra ela me levar
Mais pra perto de você
As vezes estou tão longe...
As vezes estou tão certo, tão cego...
Então eu abro os meus olhos,
Então eu acordo.

E quando eu paro pra te ouvir
Eu só escuto o silencio da noite...
Lá fora o tempo passa devagar
Saiba que os meus olhos brilham por você
E eles sempre serão a prova.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Pra reviver

Confesso que eu queria descobrir os teus mistérios
Gostaria de saber onde você está,
Então corra e esconda essas marcas
É um privilégio pra você saber de tudo o que se passa lá.

Ela foi embora num barco de papel
E eu fiquei esperando nesse castelo de areia
Não sei se estarei aqui amanhã,
Então eu vou correr e esconder as minhas cicatrizes...

A menina e o lobo esperam por você do outro lado da ponte,
E ela carrega uma rosa...
Mas você precisará de uma arma
Então vá e leve contigo esses olhos cansados.

Você prometeu caminhar sobre esses vidros
Sem sentir dor, sem pensar em parar,
Então mostre que você é forte
Não me decepcione.

É somente outra escolha
Deixe a sua casa, os seus lençóis pra trás
E agora escute somente a voz que vem de dentro,
O que você busca está mais além...
Então vá e descubra.

Não posso mais dormir e eu observo de olhos bem abertos
Todas as noites ela aparece
E eu sou o seu jardim nessa noite fria e escura,
Brinque aqui com seus amigos,
Plante mais um cravo e vá embora.

Os dias sepultaram nosso passado
Mas eu me mantenho conectado a você
E mesmo depois de tanto tempo,
Eu sinto que você precisa de ajuda
E eu não posso te ajudar...
Então corra...

sábado, 31 de julho de 2010

Matem as cobras e enterrem seus olhos na areia da praia

As lembranças estão mortas, sonhos que eu deixei pra trás
Todo dia imaginei um lugar melhor, longe de alguém como você
E se foi assim até o final,
Não tenho mais forças pra olhar pra trás
Tentei reagir, mas isso é forte demais e eu não preciso lutar.
Eu sinto que isso já é normal, é algo que não vale a pena
E você continua perdendo, rastejando...

E amanhã me queime com todas as lembranças
Os nossos dias ficaram lá atrás,
Os nossos desejos morreram lá...

E mesmo que isso continue assim,
Eu quero que tudo fique onde está
Não existe nada pior do que desistir
E você me força, se esforça pra acabar com tudo o que eu construí

Amanhã me queime com todas as memórias
Hoje você ainda vai lembrar,
Hoje você ainda vai sofrer...
Por saber que as coisas vão além do que os teus olhos vêem
E você sabe, sabe mais do que ninguém
Mas você gosta de fingir,
Você gosta de mentir...

E mesmo que hoje você tente esconder
Está nos teus olhos tudo o que você quer
E ela sempre vai rastejar, sempre vai implorar
E mesmo que isso continue assim
Agora eu sei que o teu veneno mata
Agora eu sei que você coleciona sentimentos
E vai ser sempre assim...
Sonhos que eu desejei não ter...
Passado que eu desejo apagar.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

como vai ser daqui pra frente...

Encontro meu passado e ao invés de dar as costas eu o abraço novamente e eu sinto que errei e eu sentia que errava, mas eu fiz. Fui enganado, muitas coisas que eu ouvi eram de peso e tinham um significado enorme... Há quatro anos atrás. Mas eu vejo seus olhos mentindo desde lá, eu sei o que você deseja agora e eu sei o que isso tudo significa pra você. Eu sou um troféu? Acho que não.
Sinto que essa noite eu joguei fora o resto daquele sentimento que ainda permanecia por aqui, tentei encontrar uma explicação e não achei, as coisas acontecem assim e infelizmente me obrigo a te dar as costas.
Eu não sei onde estava a minha melhor parte já que 80% do que aconteceu entre nós foi ruim. Tempo perdido então? Creio que sim! Eu estaria bem longe de alguém que tornaria minha vida somente 10% melhor. E pensar que muita coisa eu fiz pensando justamente em melhorar a nossa situação, mas alguma coisa sempre ia contra e se isso não parte de mim, parte de você. Mas se quiser que eu leve sozinho isso tudo, ok. A culpa foi minha. Risos.
Os dias se passam e a minha paciência já é passado, quando alguém se nega a abrir os olhos é impossível chegar a um acordo, eu tento, eu me esforço e no final tu me obriga a desistir. E assim sem mais como tu chegaste é hora de abrir as portas pra ti ir embora mais uma vez. Não sei dizer o eu sinto. Acostumei assim, porque é sempre a mesma história, você fala, fala sem saber, lembra de algo que se passou num tempo que já não é mais nosso, compara coisas que estão presas lá no fundo do baú com coisas de agora e isso não é mais assim, essas atitudes mostram no que tu pensa todos os dias.
Agora eu vivo dessa forma, quem merece tem também a melhor parte de mim porque eu nunca saberei quem é a pessoa certa e eu nunca vou saber se estou sendo bom o suficiente, eu só posso ver se realmente essa pessoa merece o que eu estou fazendo por ela e mesmo assim é provável que daqui a uns quatro anos essa mesma pessoa diga que em oito meses somente dez dias foram bons. É. Talvez muitos mereçam conhecer o outro lado enquanto outras pessoas merecem o lado mais sincero e amável da gente, mesmo assim eu vivo jogando fora a minha melhor parte em outros beijos, outros abraços.
A vida é assim mesmo e eu tenho esse pensamento, vou cultivar o amor e a verdade dentro de mim e quem quiser compartilhar esse amor verdadeiro que venha comigo, que venha até mim e que mostre que também tem forças pra mudar e que quando isso tudo estiver em 100% eu vou pensar em 110% e assim pra mais, do lado de quem me faz bem. Só assim.
Eu espero que você saiba que nem todos os dias serão perfeitos e que eu também tenho defeitos, mas isso tudo é muito simples, somos seres humanos fomos ensinados a trocar palavras e pensamentos, só assim pra saber o que cada um sente, vamos mostrar a verdade em cada detalhe e a sinceridade em cada olhar.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Quando o dia chegar...

As luzes estão distantes quase não vejo a cor da praia
Eu só quero ouvir o som do mar antes da despedida
Então me abrace e me traga a brisa...
Então me leve, eu quero navegar.
Levo comigo um pensamento e um coração
Você está a salvo e está presente agora, do meu lado.

Enquanto jogam as minhas cinzas ao vento
Eu continuo navegando sobre esses mares
Onde o céu estrelado acompanha minha solidão
Até o outro lado, eu sigo remando pra encontrar o meu lugar
Eu sigo embalado pelos teus braços, assim espero descansar.

Observo enquanto as cortinas se fecham
Prometi não chorar e eu vou manter essa promessa viva
Eu não tenho pra onde ir, espero você me encontrar
Eu não preciso correr, não preciso resistir, estou indo embora agora.

Os meus olhos estão fechados,
E eu sou levado pelas ondas...
Toda a minha matéria se transformou em pó
O que restou esta aqui...
Continuo vivo nesses traços,
Então mantenha isso a salvo se um dia quiser recordar,
Aqui verá meu rosto, meu pensamento e tudo o que um dia eu senti...
Adeus meu amor,
Até mais...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Fecho os olhos pra ela reviver

O silencio toma conta fecha os meus olhos e me leva
O meu lugar é um pouco mais, um pouco mais além
Do lado de fora eu esperei por um chamado seu, por um sinal
Alguma resposta vinda de onde você está...
Alguma luz que possa me guiar até aí.

O que fez esse sentimento morrer?
Sinto um pouco de culpa, observo bem a altura antes da queda
Mas eu não tive escolha,
Eu não tenho nada em minhas mãos,
E mais uma vez eu me perco e não te encontro
E onde estará? Onde estará você?

Eu ainda tenho um bilhete
Onde estão marcados os teus lábios,
Onde estão guardados todos aqueles desejos...
E eu ainda me recordo,
Cada vez que eu olho pro horizonte e vejo os teus olhos

Eu não tive escolhas, tive que aceitar essa distancia
E como eu faço pra calar os meus pensamentos?
Pra cair nos teus braços?
E como eu faço pra acabar com esse tormento?
Eu ainda me lembro...
E eu volto lá, cada vez que eu penso...
Eu ainda me lembro...
Como foi o seu fim, mas eu continuo aqui...
Sem medo, eu permaneço assistindo a todo o espetáculo
Sem medo eu continuo vivendo e esperando o meu momento.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Hoje eu vim falar do teu mundo...

Convivo com uma sociedade que tenta calar a minha opinião todos os dias, que de todas as formas arruma argumentos e regras para aprisionar o meu pensamento e ter total domínio e influencia na minha vida e dos demais “outsiders”. Estou vivendo num lugar onde as pessoas acham a forma como vivemos a melhor e mais bela, onde a grande maioria ignora os fatores vividos ao seu próprio redor e leva a sua vida aceitando esses limites, impostos com grande facilidade pelos homens de preto. Aqui mora o egoísmo, o país TENTA lutar contra o preconceito, mas ao mesmo tempo impões barreiras e termos um tanto quanto contraditórias e faz com que as pessoas vivam nessa redoma, somos obrigados a aceitar esses fatores vindos de um serviço sujo e corrupto que manipula simplesmente TUDO e não bastando, alimenta a sua sede de ganância querendo roubar e manipular o pensamento de todos.
Aí eu pergunto: Onde entra a nossa voz? No ano das eleições? HAHAHA. É dando meu voto pra alguém que eu mudo minha a situação? Claro que NÃO! Promessas todos nós podemos fazer, falar é fácil aqui fazer se torna quase impossível.
A tristeza está estampada no rosto daqueles que sabem a verdade e os que fingem que nada acontece estão lá em cima, esse é um exemplo de sociedade injusta que oprime e REVOLTA a todos nós. Eu digo todos nós os que pensamos e agimos diferente da grande maioria, quem procura de um jeito ou de outro fazer com que as coisas mudem o mínimo que seja. Tentei entender o que se passa lá dentro, mas não consegui, confesso que aqui fora o ar está mais puro e eu ainda tenho total controle sobre o que eu sinto e penso.
Ainda resta um refúgio em algum lugar, “mudanças elas deixam um bom sinal” eu acho importante, mudança de comportamento, de atitude, de VISÃO.
Abra os seus olhos apenas uma vez, não vai doer e só assim você vai ver que antes mesmo do fim do mundo virá o fim dos nossos direitos e da nossa opinião, todos estaremos mudos, cegos e surdos. Não seja manipulado.

sábado, 24 de julho de 2010

12Thelastday

Sinto ver que agora é tarde pra voltar até lá
Pra reviver esse dia que morreu assim
Sinto te dizer que a distancia aumentou
E que essa barreira é alta demais
Você está do outro lado e essa é a conseqüência

O passado sempre estará vivo nessa canção...

Eu esperei pra retornar a salvo pros braços da minha rainha
Mas naquela noite eu te perdi...
E desde então eu tive que aprender
Que um dia as pessoas vão partir
Só não tem como esquecer o que elas foram pra você
Só não tem como esquecer o que ficou em mim.

E tudo vai ser assim, tão rápido, tão ruim...
O passado sempre estará presente nessa canção...
Vivo em mim...

Senti nos meus braços o peso das lembranças
E adormeci querendo te encontrar...
Mas eu sei que sempre acaba igual,
E eu vou acordar sempre no mesmo lugar.

E tudo vai ser assim...
O passado sempre estará presente nessa canção...
O meu final é sempre igual...
Até o dia certo chegar.

Um pouco de tudo...

Nossas manhãs esquecidas adormeceram e essas promessas ainda dançam no ritmo da canção, nosso pensamento caminha silencioso por esses corredores, cada porta é uma decisão, cada decisão faz com que o presente mude drasticamente ou que até mesmo o passado seja rasurado.
Não consigo compreender quando vejo as pessoas mentindo e brincando com algo de tamanho valor. Precisamos rever os nossos conceitos e abrir mão de certas coisas. Eu não consigo omitir os fatos ou mudar algo pra me favorecer, eu posso sair por baixo, devagar eu saio lutando e outra vez eu estou em pé.
Esforço faz bem pra mente e pro coração, as vezes abrir os olhos é uma questão de vontade própria, preguiça de pensar e de agir não leva há nada, os meses passam, os anos passam e todos passam mas você fica pra trás.
Caminhe lado a lado com a evolução, saber aceitar, saber ouvir, conversar, criticar, sentir, saber ser, isso faz bem, isso ajuda na convivência.
Muitos dão valor pra coisas fúteis que não tem o mínimo sentido, muitos levam consigo uma mensagem e uma visão totalmente distorcida do que os fatos REALMENTE significam. “Eu não sei, não sei se saberei um dia”... Isso significa que é preciso caminhar sempre pra frente, a vida é um eterno aprendizado e nos simples humanos somos os alunos escolhidos pra viver de acordo como nosso próprio instinto mandar.
Aprenda observando os dias, viva como se estivesse marcando cada dia na parede da prisão, hoje, amanhã, depois, depois de amanhã e depois... As nossas atitudes sem querer estão ficando marcadas e sim, elas fazem a diferença, seus atos as coisas que você faz. Tudo isso está na mesma estrada e todos os pensamentos e atitudes alheias também estão nessa estrada, por isso eu sempre penso que eu estou nessa situação e tudo que vai volta e tudo está sempre em movimento, tudo passa, tudo passará. Muitas coisas virão, outras ficarão no seu devido lugar, como tudo tem que ser.
Normalmente você se encontra preso a essa corrente, mas na verdade você é livre e o pensamento e ainda mais livre pra correr e mostrar que tudo pode ser diferente, que essas paredes podem ser pintadas novamente e que essa lágrima pode sim dar lugar a um sorriso, que essa atitude pode se transformar. Muitas vezes o tempo age contra, os fatores e todos vão contra, mas eu não canso, eu não desisto, a vida é feita de desafios e cheia de pedras e espinhos pelo caminho, portas que quando abertas não passam de ilusão, um passo no buraco vazio, tome cuidado pra não ficar preso nesse tipo de armadilha.
Ser humano, capaz de pensar e agir, capaz de transformar tudo ao seu redor, muitas vezes demonstra ser o mais covarde dos seres, demonstra ser o mais fraco e desprezível, parece que não tem a capacidade de pensar e agir e acaba transformando tudo em nada.
Seja você mesmo enquanto a tempo, seja feliz enquanto pode mostrar o seu rosto limpo e dizer que você faz a diferença, que você é diferente dos demais, mostre que você tem algo escondido e que isso vai fazer com que idéias boas sejam cultivadas e passadas adiante, tenha caráter e personalidade isso é essencial para que sejam vividos bons momentos. Até então é só questão de aprender.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O inverno cresce a cada dia

Aqui estou eu, tentando te resgatar
O frio constante quase congela os meus pensamentos
Eu temo não conseguir te salvar
Segure a minha mão e eu vou guiar você,
Cada vento que sopra leva um pedaço dessas lembranças
E ele retorna ainda mais cruel, com todas as suas forças.

O destino foi selado conforme moldamos nosso caminho
Não existiu ordem e nem explicação,
Nossos objetivos ficaram em outra direção
E nos afastamos...
Estamos distantes desses sonhos.
Porém ainda seguro a tua mão,
De um jeito especial...

Eu não vejo mais a cor dos teus olhos
Eu não sinto o calor dos teus braços
Enquanto a terra engole esse pedaço meu,
Eu perco o que eu mais amo,
Meus braços se quebram, se quebra o encanto
Esperança só tem razão se tiver um sentido
E a única porta que te traz de volta está fechada...
E vai permanecer lacrada.

Abraço a verdade pra poder descansar,
Espero pelo amanhã vivendo hoje e nada mais
Ainda tenho esse sentimento,
Que me mantém acordado,
Que me mantém aceso.
Aqueço meus dias com essas memórias vivas
Coisas suas que ainda restam nesse lugar.

Você sabe que eu acredito
E você vê você sente o que eu sinto...

terça-feira, 20 de julho de 2010

Eu nunca encontrarei o meu lugar aqui

Eu escalei o céu nessa noite iluminada
Tentei escapar por entre as estrelas
Mas cada segredo descoberto se tornou uma armadilha
Uma ferida aberta que nunca cicatriza.
Desejamos não sofrer mais,
Sem saber as consequências
E o próximo dia nasceu, mas sem você.

Nós construímos o presente
E o futuro foi interrompido
Um rio de lágrimas que secou
E o teu sofrimento agora acabou.
O ar falta em seus pulmões
E as luzes estão mais fracas.
Durma bem, tenha bons sonhos.

Abram as portas pra quem vai chegar
Abra os seus braços e deixe ela te abraçar
Ela vai apagar a memória de todos no final
Navegue em águas calmas até enxergar o ultimo sinal
Uma linha a ser cruzada e nada além
Um buraco vazio, agora completo com você
Nenhum desejo...
Mais nenhum sacrifício.
Nenhum sonho...
Isso tudo será esquecido.

Eu irei descobrir quando a fonte secar
Meu coração estará mais calmo
O destino agora é certo...
Com os olhos no horizonte,
Deixo o meu barco afundar.
Eu vou sem saber...
Sem saber se vou voltar,

Eu me distancio a cada onda que quebra.
Mas eu enxergo você lá no alto das pedras,
Meu farol, meu fantasma...
Você é a luz que brilha no meio do oceano vazio
É a estrela mais forte e cintilante,
Eu preciso ser guiado até a minha casa
Eu preciso ser guiado pros teus braços.

sábado, 17 de julho de 2010

deathinacage

Nessa noite o tempo nos sufoca
Estamos presos a nós mesmos
Milhas distante de qualquer lugar
Prendi meu sorriso dentro de um sonho bom
Para que ao menos uma memória esteja viva

Eu andei no movimento do carrossel,
Peguei esses restos e transformei em boas memórias
Você construiu uma escada,
E se perdeu no infinito...

Não sei se um dia vou juntar todos esses pedaços
Uma boa parte do que eu senti se perdeu,
Você está se aproximando e tudo está ficando mais claro
Você tem medo?
Então construa um abrigo
Você observou como eu fiz pra me salvar.

Eu andei no movimento do carrossel,
Peguei esses restos e transformei em boas memórias
Naveguei com a ilusão, na solidão do mar
Noites perdidas, dias de abstinência
A procura de uma resposta,
Que cale minha consciência.

2º dia (...)

Você vê o que aconteceu?
E agora quanto tempo ainda nos resta?
Eu fui atraído até aqui
Pra presenciar o teu final
E quando as luzes se apagaram
Você foi embora,
E quando as luzes se apagaram
Você deu as costas...

Eu tentei prosseguir,
Mas o caminho tem complicado demais
As tuas promessas ficaram lá atrás
E agora o tempo passa e é isso que me resta
Você afundou com aquele peso,
E está mais distante agora
O frio permanece e ele nunca vai embora.
O silencio é a cura...
E o nosso tempo é curto.

Eu sei você não vai cair do céu,
Nem vai acordar desse pesadelo
Dentro desse relógio quebrado o tempo para
Mas aqui fora o tempo passa
E passa devagar...
Com ou sem você...
Aumenta o tempo de espera,
Aumenta a distancia que nos separa.
Eu prometi resistir,
Eu prometi me afastar
E eu vou cumprir, não vou falhar...

1º dia (...)

Ela está desesperada procurando a direção
Enquanto observa aquelas pessoas mentindo dentro da cripta
E ela aprendeu agora ela tenta comandar seus pensamentos
E está mentindo pra mim e vai mentir pra você,
Quando o dia certo chegar.

Encontre no fundo do oceano o que você procura
E esse feitiço será quebrado,
Eu estou vendo você dentro do poço
E eu te escuto chamar meu nome
Você esta mentindo pra mim,
E eu finjo que acredito.

Daqui de cima eu sempre encontro o que eu procuro
E eu vejo quando as coisas estão indo mal,
Quando a oferta é muito grande,
A consequência se torna ainda maior
Eu tentei ser um pouco melhor
Mas você não merece isso
Eu vejo nos teus olhos quando mente
A sua cara não esconde nada,
E essas mentiras só servem de consolo pra você
Um apoio frágil onde qualquer um vê a farsa.

Amarre uma ancora no seu pescoço
E deslize em águas turbulentas
Até o fundo...
Até o final...
Os seus planos foram ficando pra trás
E agora você só coleciona sentimentos,
Não há mais nada pra roubar de mim...
Tudo o que existiu um dia esta morto,
Está morto e está no fundo do oceano.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Esta parte quebrada não pode ser colada

Como vai a sua mente?
Ela tem descansado?
Eu sei que ela tem trabalhado muito,
Procurando uma maneira de me iludir
Mas pedras gigantescas bloquearam nosso caminho
E agora estamos correndo na direção oposta,
Você vê o que eu vejo quando a poeira baixa?

Pegue todas as coisas que puder
Você vai caminhar sem olhar pra trás
Não voltará aqui novamente,
Não há mais o que explicar...
É ir sem olhar pra trás,
Não vou mentir pra você.

Enquanto procuro um abrigo
Fico sem saída por um momento,
Seja breve enquanto há tempo
Recolha rapidamente esse retrato antigo
E molde um novo rosto...
Esconda isso de mim e tire outra mentira do seu bolso
Eu já vi, eu sei como vai ser...

Amanhã quando não se lembrar
Leia o papel em cima da mesa
As palavras estão bem claras,
Pra você ter certeza que...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Eu estou preso, mas meus sonhos estão livres.

Preciso voar, mas onde estão minhas asas?
Você as cortou e me prendeu dentro desta caixa
Onde estão os meus sentimentos?
Me restou um buraco no peito,
Agora eu tenho uma cicatriz,
E você outra porta para abrir...

Qual dos caminhos deseja seguir?
Eu vou ficar e esperar, sem chances de sair daqui.
Não há saída quando ela mostra aquele sorriso
Essas são as suas armas,
Tente lutar com ela...

Eu consigo ver o seu reflexo distante
Minha visão distorcida vê os sinais
Você desejou pular essa parte e isso não tem volta
Essas palavras perturbam mais do que qualquer coisa
E isso tudo mostra que não há nada ao seu redor
Onde estão?
Onde todos estão?

Uma chuva de vidro cai sobre os teus olhos
Me diz se isso tudo acabou?
Quando eu tento sair,
Vejo que continuo preso aqui dentro
Feche os meus olhos “amor” e me deixe escapar
Ou se quiser acabe com isso de uma vez.

Estava tudo tão calmo até você chegar
Agora parece que meus pensamentos estão em combustão
E onde eles estão?
E como eles estão?
Estou sendo observado de perto
Pelos teus olhos atentos
Que me devoram...
Que me cercam...

Sempre que eu tento escapar
Você me amarra cada vez mais forte...
Cada vez mais forte...
Cada vez mais.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Caminho beirando o abismo

Eu e você deitados no salão vazio
Lembranças impossíveis de esquecer
Quando sem mais você se vai
E é pra nunca mais voltar.
Eu olho ao meu redor e não vejo mais nada
Mas você não levou as lembranças e as boas memórias.

É cedo pra mim, tarde pra você
Eu ainda tenho um longo caminho a percorrer
E você está abaixo do que restou
Isso já não conta mais nada,
Não vale mais nada.

O nosso sangue selou uma promessa
Cada palavra valeu a pena, até aqui.
Fotos e lembranças não foram esquecidas
Você só está adormecida dentro do vidro,
Eu ainda sinto você por perto,
Mesmo vendo que tudo esta quieto
Mas é essa ilusão que alimenta a minha fé
É essa razão que me deixa em pé.

Mas agora você está abaixo do que restou
Teu coração secou junto com teu corpo
E o que sobrou ficou pra me lembrar
Quem um dia você esteve aqui.

É bom olhar nos teus olhos.

É, agora eu vejo que depois daquele dia ficou outra incógnita, as coisas acontecem de um jeito que não tem como explicar. Não sei, mas sinto que algo deu errado e quando eu volto a fita eu vejo os fatos, eu deveria ter dado as costas, mas...
As vezes me pergunto, porque eu aceitei passar por isso outra vez? Por um momento me sinto usado, reciclado (?). Acho que essa seria a palavra certa, algo que pode ser usado novamente. Logo reflito comigo mesmo, seria realmente isso que eu penso ou estou simplesmente pensando no que pode ser? Confesso que prefiro a segunda opção.
Nesse círculo de fogo nós brincamos a noite toda, jogamos com um sentimento que á um tempo atrás foi posto fora sem maior importância e eu sou obrigado a dizer que eu não sei mais o que eu sinto quando eu olho nos teus olhos. Isso deve ter efeito, conseqüências, e eu não quero cair no buraco outra vez. Você não estava aqui quando eu mais precisei, e eu precisava muito. Uma coisa era certa, você tinha nas mãos o meu coração e o meu pensamento estava conectado ao teu, sintonia sem ligação. Perdi tudo e no final só ganhei o meu sorriso de volta ao menos isso eu mereço, passei por dias difíceis onde a luz no fim do túnel era apenas uma fagulha mais morta do que viva, eu já não tinha mais forças pra lutar e ainda assim eu consegui encontrar o meu sossego outra vez.
Eu desejo que tenhamos sido verdadeiros um com o outro durante todo esse tempo, eu espero que isso seja apenas um pensamento passageiro que eu decidi salvar, espero um dia poder dizer...

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Se for pra viver esse sonho... (part1)

Eu tentei resgatar essa lembrança que ainda vive
Mas só nos meus sonhos eu consigo te encontrar
Hoje foi só mais uma vez,
E quando eu acordei você não estava aqui...
Pra me dizer que eu preciso de mais tempo
Pra me mostrar o caminho até aí...

Só não morreu a saudade
O resto apodreceu, sem chances de mudar
Nós não nos encontramos mais,
E eu não sei como você está,
Eu não sei onde você está...
Só não morreu a vontade
O desejo permaneceu, queimando vivo em mim...

Só sinto não poder mais te falar
Que cada vez que eu penso, eu volto no tempo
E acabo olhando pra trás,
E vejo você sentada naquele sofá
Onde tudo começou...

Eu caio nos teus braços,
Você é a única memória do meu passado
Que eu insisto em reviver,
Você é a única memória do meu passado
Que insiste em não me deixar,
não quero abandonar...
Não quero te perder...

Só sinto não poder mais te mostrar
Que as minhas mãos não estão presas
E eu insisto em te trazer de volta
Fique agora e não vá embora,
Eu não quero acordar...

Uma ultima chance (part2)

Faça com que as suas escolhas machuquem menos
Muita gente já acreditou e sofreu...
Hoje muitos estão cegos
A rainha sabe como brincar
Uma mão que afaga
Enquanto a outra mata
A tua intenção é previsível
Se afaste de mim...
Você me da medo.

Encanta todos com as suas lindas palavras
Vai abatendo suas presas, uma por uma,
Estarão todos cegos ou enfeitiçados?
Eu não sei...
Eu não consigo ver...
Aprendi a me defender usando isso tudo contra você
Os teus atos refletem nesse espelho...
Veja o seu interior, tem algo lá?
Eu não vejo...
Eu não sinto...

Por favor, de as costas antes que seja tarde
Eu te dei essa oportunidade,
Agora vá embora.
Esqueça tudo e vá agora!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Lembranças adormecidas...

Ela esta saindo da toca,
Todas as noites eu olho pela janela
E eu vejo que cada vez está mais próxima...
Hoje acordei com mais pressa,
Sentindo minha cabeça pesar
Juntei todos os recortes e colei na parede
Eu e você, juntos novamente...
Ao menos eu posso pensar,
Já que não posso mais escolher.

O futuro não vai te trazer, eu sei.
Essa é uma das conseqüências,
Mas eu aprendi a sofrer calado
Aprendi a suportar a tua ausência.

Ligue os seus pensamentos nos meus
Eu esperei o tempo todo por essa chance
Saia desse buraco essa noite
Estou aqui esperando por você
E não se esqueça de fechar a porta,
Eu não quero te perder outra vez.

O sorriso que me abandonou ele não vai voltar
Esses espinhos no meu caminho são pra tentar me deter
Toda noite eu lembro,
Eu sei essas imagens não são reais
Esse sorriso não é o seu...
Eu só espero...
Estou aqui de olhos abertos,
Com uma faca na mão
Esperando o passado acordar.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Pain. (part1)

Um pouco do que restou transformado a cada dia,
Gotas de ódio misturadas com seu veneno
Eu deixei um espaço livre para você rastejar entre os cacos
E você encontrou abrigo dentro de um corpo vazio
Roubou aquela imagem, mentiu com aqueles olhos.

Acorde agora...
Você está bem?
Acorde,
O muro caiu lá fora,
E enquanto você dormia,
Eles entraram na sua casa e levaram seu filho,
Eles levaram seu único bem.

Veja essas imagens, elas mostram o sofrimento
Essas marcas em minhas mãos são a lembrança,
Que o meu passado está em chamas,
O teu sossego está quebrado...
E o meu relógio está atrasado, mais uma vez...
Sem concerto, sem engano...
Não há como fugir quando se está cercado,
Por todos os lados, por todos os lados eu vejo você...

Olhe aqui dentro, o que está brilhando mais?
Seu desejo era tão intenso que ele apagava todas as outras luzes
Eu lembro que você dizia... "Eu preciso mudar isso tudo",
Agora parece estar cansada de lutar
Cansou de jogar com essas cartas
O passado te trouxe de volta essa noite
E meus olhos não escondem.

Eu tentei encontrar a razão pra te trazer de volta
Mas você estava tão longe, o tempo todo caminhou tão distante
Não sei se ainda existe uma luz no final...
Mas eu ainda espero pela resposta,
Ainda espero pelo nascer do sol
Mais uma vez eu fecho os olhos,
Mais uma vez eu peço...
Espero que você venha essa noite,
Sem mágoas.

Visão além do que se pode ver;

As vezes parece que cada passo que eu dou é um passo mais pro fundo, mais pra longe, parece que cada abraço me deixa com mais saudade dos seus braços, eu tento encontrar alguma palavra, tento evitar essas lembranças mas elas me cercam de alguma forma.
Desculpa se um dia eu dizer que resolvi parar de sonhar, as vezes meus sonhos se tornam tão repetitivos e cansativos, eu procuro em todos os lugares, em todas as cidades, eu caio em todas as armadilhas e eu me machuco cada vez, acabo me iludindo acreditando em promessas e em palavras que eu já cansei de ouvir. Eu me sinto enganado pelos mesmos rostos e eu me sinto pisado pelos mesmos pés, ao mesmo tempo vou acordando devagar e percebendo que eu posso mudar tudo isso.
As vezes eu me sinto distante, parece que encaro a realidade de um outro ângulo me sinto pesado e quando eu procuro não pensar eu penso mais e quando eu tento esquecer não paro de lembrar. Se esse sentimento insiste é porque ele existe e não quer me deixar, então eu não quero que ele vá, se eu sou o portador desse vírus que está dormindo, quando ele acordar, deixarei que se espalhe.
É uma conexão rápida. Mente e coração, pulsando numa só freqüência, desejos, impulsos, sentimentos e pensamentos. É assim quando penso, é assim quando lembro e cada segundo é uma mudança interna, cada porta aberta é uma nova descoberta, só preciso de alguém pra me acompanhar e espero que seja alguém como você.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Dentro do vidro

E quando ouvi tua voz senti que já era tarde
Eu já tinha perdido um pedaço de mim
Enquanto essa lembrança vem e me sufoca
Eu tento te trazer de volta,
E todo esse esforço é em vão.

E toda essa busca se transformou em sacrifício
E todo aquele amor morreu junto contigo
Eu não te encontrei, não sei quando eu vou achar
Certas perguntas ficaram sem respostas,
Mas eu tive que seguir, tive que encarar.

E agora restaram só as luzes apagadas
E a sua memória vagando pela casa
Ainda ouço os seus passos
O sussurro no meu ouvido...

E agora só restaram as frases escritas no mural
"Eu volto pra te buscar, antes do final"
Nós vamos viajar, eu tenho uma saída pra nós dois
Mas agora você se foi...
É tarde...

E agora só restaram as luzes apagadas...
Sua lembrança presa dentro daquela caixa
E agora só restaram as flores e os segredos
Nossos sonhos estão mortos...
Nossos planos estão enterrados.

domingo, 4 de julho de 2010

Espero por você.

Mantenha dentro de você uma energia para o amor pulsar, não deixe de alimentar esse sentimento, as vezes eu penso que essa vez pode ser a ultima vez... Então não espere pra depois dizer que é tarde.
Chegara o dia de eu ir embora, só espero ter uma chance de voltar e ver esse sorriso dando cor pra essas paredes dando vida pra essa lembrança. Eu não sei se vou suportar olhar pra estrada e perceber que a distancia nos separa de um jeito que fica difícil de lutar.
Por enquanto deixo o futuro no bolso e quando eu puder coloco essa janela na parede, que é pra quando eu acordar olhar pro lado de fora e lembrar que alguém me espera.
Nem sempre o vento sopra a nosso favor, as vezes algum detalhe faz a diferença e a gente acaba se afastando. Pra onde eu corro se isso acontecer?
Eu preciso encontrar um abrigo próximo de casa, uma fonte segura onde eu veja o teu olhar em todos os reflexos, onde os nossos sonhos se tornam realidade a cada suspiro, onde a nossa conexão permaneça a mesma após anos de mudança.
Você sabe alegria e tristeza, virão acompanhadas de dias cinzentos onde a distancia entre nós vai aumentar e isso age como uma ferida aberta, se não tratada com cuidado e do jeito certo ela vai se tornar cada vez maior. O espaço vai aumentando enquanto a gente se afasta e se a porta se fechar não há mais saída, só sobra a separação, você de um lado e eu de outro, entre nós um abismo.
Você é minha cura, teu amor é a minha droga e esse sentimento não muda, eu quero que isso permaneça estável e sólido como uma rocha e eu espero que nós possamos assistir lado a lado os dias passando e o nosso tempo acabando, sem abismos, sem espaços, sem feridas, juntos até o final suportando a dor e encarando isso tudo com um sorriso no rosto...

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Com lágrimas nos olhos

Sonhei que eu te esperava tranquilo
Eu tinha em minhas mãos a certeza do amanhã
Teria eu encontrado um jeito de te salvar?
Teria eu encontrado a razão pra você ficar?
Agora você é o fantasma no meu jardim
E essas rosas são pra reforçar essa lembrança
Colha todas enquanto você respira,
Depois de morta só ira recebê-las

Você viu o senhor perto do rio?
Ele levava consigo um segredo
Só ele sabe como voltar...
Agora olhe...
Veja a imagem em cima do altar
Ela sangra...
Ela implora com seu olhar.

Amor, porque você me trouxe até aqui?
As ruas estão cheias de tristeza
E as paredes pintadas com sangue
Bom eu vou tentar seguir agora
Antes da corda arrebentar
Só por favor apareça outra vez
Antes de eu ir embora

Agora você é o fantasma no meu jardim
Acolha os meus pensamentos mais essa noite
E eu prometo não ir embora
E eu prometo lembrar...

Só nos restou a escuridão da noite
A mãe que nos abriga
Enquanto você vaga eu tento encontrar,
A passagem pra você voltar
Lembra daquele velho?
Ele me contou seu segredo
Hoje à noite vou me conectar a você
Coloque o seu vestido preto
E apareça, eu estarei esperando,
Mais morto do que vivo...

Sem a dor eu não abriria meus olhos

Por um momento jogo fora tudo o que eu tenho
E não é mais questão de tempo, nada mais importa...
Os segundos viram horas e eu já não sei se aguento
Cada onda me afasta mais da praia
Agora eu me sinto como um grão de poeira no vento

Eu acordei em algum lugar desconhecido
Minhas esperanças todas naufragadas
Isso é o que me resta, isso é que eu sinto...
Vim parar aqui sob os encantos da noiva do mar
Então salve a minha vida já que me chamastes
Eu só te peço, não arranque os meus olhos
Eu preciso deles pra voltar pra casa
Então ela olhou e sorrindo se afastou,
Vou lhe conceder apenas um desejo...

Abra os seus braços...
Abra o seu peito...
Seu pensamento agora é meu
Respire a sua liberdade
Mas na realidade eu quero que você seja livre
Só assim eu vivo em paz.

Um sorriso dentro do caixão
Foi levado pela correnteza
Livre, leve pelo caminho das águas, levado pelas ondas
Sozinho...
Fuja como um passarinho
Voe pra longe, se esconda...
Esse é o seu fim
O meu recomeço
Esse é o meu desejo
Eu preciso voltar pra casa.

terça-feira, 29 de junho de 2010

O reencontro

Eu estive em todos os lugares
Mas agora eu não sei onde eu estou
Rodei mais tempo do que eu devia
Agora eu não sei pra onde eu vou

Os nossos caminhos se cruzaram
Mas hoje não posso mais te olhar
Ganhei uma arma carregada pra selar o meu final
Uma opção pra me encontrar com você...

Somente o silencio
Esse te traz de volta
De volta pra esse vazio
Pra esse buraco que não se fecha
Pra essa despedida eterna
A dor que nunca passa.

Cortei a minha garganta
vi sangue e medo esparramado pelo chão
Eu vi o teu retrato...
E o teu passado me assombrando
Enquanto tudo escurecia
E a morte me dizia
Espero por você...

Rompi nossos limites
Arrebentei todas as portas
Cortei as amarras
Desamarrei todas as cordas
Tudo por você...
Tudo pra te encontrar mais uma vez
Pra relembrar tudo o que eu perdi
E o que tempo não vai trazer pra mim.

Sangrei até a ultima gota
Desejando somente te encontrar
Esperança cega que dilacera, agora está morta
Eu só quero...

Se encontrarem o meu corpo
Queimem com todo resto
Eu só quero o descanso do teu braço
Eu só espero...

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Manipulador

Eu tentei fechar os meus olhos
Pra não ver outra vez
A sujeira que há em volta
Essas mentiras que me revoltam
E mesmo assim todos insistem em te seguir

Eu lembrei que um dia eu rezei
Hoje não peço mais, se fosse real
Você mais mataria do que salvaria
E hoje eu acordei num mundo que é só dor
E quem ainda não vê...
Que continue implorando pelo teu amor!

Onde está o teu ar de salvador?
Só inventou regras pra pessoas cegas?
Que luz você vai mostrar pra quem já se perdeu?
E onde estão todas aquelas promessas?
Se fosse real você não daria as costas
Pra todas essas preces, e teria respostas
Pra todos esses "filhos" aflitos...

Eu cansei essas palavras não cabem no meu manual
E quando eu vejo essas pessoas se iludindo
Eu fecho a porta na cara,
Sem piedade é isso que eu sinto
Eu cuspo na tua cara
Eu queimo as tuas palavras
É na minha realidade que eu acredito.

domingo, 27 de junho de 2010

Sobre o mar (pt2)

Eu sou o pássaro que voa solitário
Eu sou a gaivota do outro lado da montanha
Sou o brilho do sol que reflete nas ondas
Eu sou o inicio e o final
O grito e o silencio mortal
E estive aqui só pra te provar
Só pra te mostrar que é real.

Eu sou o coração pulsante
O sangue nas suas veias
Eu sou a droga que te alucina
A faca em cima da mesa
Eu sou o sorriso na janela
O choro no fundo do poço
A lembrança que não se apaga
Eu sou a palavra que cala.

E quando estivermos sobre o mar
Espero que olhe dentro dos meus olhos...
E sinta, sem medo.

Atrás das linhas horizontais (pt1)

Eu vi você ir embora,
Depois te vi voltar,
Com um premio no pescoço
E mesmo assim nunca consigo acreditar
E por mais que no fim eu fique em retalhos
Nunca as coisas estão como você quer

Me diga no que você acredita?
Há alguma razão pra tudo ser assim?
Você finge e vai embora,
Você mente e da as costas,
Veja com seus próprios olhos,
Está perdendo o controle.

Diferente de tudo o que eu conheci
Por onde ela passa acaba deixando tudo em cinza
Ela é uma chama viva,
Que queima...
Que machuca...
Ela gosta de destruir e colecionar corações
Ela gosta de brincar e de mentir.

Eu vejo o passado entrar por essa porta e levar tudo de mim...
Eu vejo você sempre prometendo
E eu sempre ouvindo,
Sempre esquecendo...
Eu salvei o meu futuro
E o deixei dormindo dentro desta caixa
Amanhã se eu precisar tudo estará aqui pra me ajudar.

Se puder construa o seu barco
E fuja navegando entre as estrelas
Se eu conseguir vou construir a minha casa perto da costa
Com uma lembrança nova, outra tinta
Não quero mais essas paredes,
Estou cansado dessas molduras
Eu só quero o barulho do mar
Eu só quero descansar, antes que você apareça.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Mesmo que todos os meus ossos se quebrem.

Onde estão meus olhos?
Não vejo o que se aproxima
Com as minhas mãos vazias
Sinto o passado sujar o meu destino
Mais uma mancha na minha lembrança
Será que é disso que eu preciso?

Sem esperança quem segue?
Alguém alimenta a solidão...
Quem parte?
Quem perde?
Quem fica?

Sonhei outra vez que o sol iluminava o cais
Enquanto eu sentia o vento e tentava pensar
Ouvia você dizendo
Que não tinha outro jeito
Que não tinha mais tempo
Eu não acreditava
Eu não conseguia
Desculpe, eu lamento
Sinto muito por tudo ser assim.

Mas quem de nós vai sofrer mais?
Quem vai precisar voltar a caminhar?
Quem de nós dois que vai perder mais uma vez?

Um pedaço da história que se apagou
Uma parte que ninguém nunca encontrou
Enquanto desabam as paredes,
Aqui estamos nós
E não estamos sóbrios
Beiramos o abismo
Estamos entrelaçados
Nós vamos até o final
E se você não resistir
Eu vou te carregar até o fim...

sexta-feira, 18 de junho de 2010

No corredor

E pode ser que eu não te encontre no final
Pode ser que nossos caminhos não se cruzem mais
Mas saiba que eu guardei o melhor de você
E mesmo que amanhã seja diferente
Hoje eu não quero pensar em mais nada.

Eu preciso voltar
Antes que seja tarde
Ainda existem sonhos no baú
Pra reforçar a nossa realidade
Saudade...
Eu sinto
Não minto...
Eu não escondo mais nada
Sinto a tua falta.

E antes que seja tarde
Abre essa porta e me deixa entrar
Eu não entendo mais nada
Eu não vejo mais nada
Me sinto longe
Eu finjo...
Sinto a tua falta.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Amanhã (pt1)

São só rosas,
Velhas flores que morreram
São somente nossas,
As lembranças que ficaram enterradas aqui
Entre nós,
Um rio de esperança que secou
Essa distancia enorme que você escavou
Isso tudo te rouba de mim

E os momentos que passaram
Ainda assombram algumas noites
E os dias que chegam
Ainda pesam sem você...
O passado ainda espera
Atrás da porta...

Ainda desejo...
Um pouco mais de tempo
Preciso que esteja pronta, arrume as suas malas
Nós vamos embora, antes que isso acabe...
Feche os olhos agora
E espere, apenas espere...

terça-feira, 15 de junho de 2010

Enquanto nossos sonhos morrem (pt2)

E amanhã, quais serão os teus sonhos?
E se eu não estiver mais aqui?
E se por acaso eu não acordar?
Como vai ser se eu não sorrir de novo pra você?
Como será?

Sem mim...

E se eu não conseguir provar nada pra você?
E se a morte vier me visitar?
Como você encararia?
Suportaria me perder assim?

Até o fim...

Se mesmo depois do final
Ainda restar um pouco de dor
Prometo não quebrar as tuas asas
Prometo que eu te deixo ir embora
Sim eu vou lacrar todas as portas
Que é pra não te ouvir chorar
Que é pra não te ver sofrer sozinha

E amanhã, quais serão os teus sonhos?
Quais serão os teus planos?
Já não serei mais parte do teu destino
Infelizmente os sonhos bons estarão mortos comigo.

E se eu não conseguir descansar em paz
Prometa que não vai lembrar
Talvez você mereça esquecer
Talvez eu mereça sofrer
Prometa que não vai rezar
E que vai apagar as velas
Queimar as cartas...
Apagar a memória...
Quebrar as promessas...
Prometa que não vai lembrar...
Prometa!
Prometa que vai esquecer...
Prometa que vai...
PROMETA!

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Internamente

No fim do arco-íris a ilusão
Um pote de ossos
Um monte de restos
Chore, até empedrar as suas lágrimas
Sinta o sabor do ódio, o calor do inferno
Crave outro prego...
Mas ela não vai acordar

No fim dos seus dias
Nada além da solidão
A brisa da morte
O frio do abraço inimigo
Por tudo isso ela se sacrificou em vão...

Continue tecendo a sua teia onde estiver
Você vai precisar de um lugar seguro
Pra se refugiar quando o sol não brilhar
Enquanto o dia morre e vira cinza
Enquanto as flores secam
Quando nossos sonhos morrem...
Enquanto nosso corpo se entrega
Enquanto a minha visão cega
Assim eu sigo até o fim
Até poder te encontrar enfim
Você está morta e em consequência eu também...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Talvez nossas lembranças estejam a salvo no fundo do mar quando o barco afundar

Meus olhos estão fechados
Não quero ver quem está lá fora
Só quero estar longe de tudo agora
Essa é a grande diferença entre nós
Eu sinto o que eu tenho aqui dentro
E você não sente nada
Não enxerga mais nada
Não é nada!

No quer que eu acredite enquanto vejo teus olhos mentindo?
Quer mesmo que eu aceite tudo isso?
Não.
Você nunca está por perto, nunca está aqui
E eu fico sempre sem ação
É sempre assim...
Você vai e volta
Vai, se arrepende e volta...

Muitas vezes foi assim
E agora eu tenho minha confiança ferida
Muitas vezes meu orgulho meu traiu
E outra vez eu fiquei sem saída
Dessa vez eu não quero me arrepender
Mesmo que isso me obrigue a te perder
As vezes é preciso sangrar pra sobreviver
As vezes é preciso encarar pra acreditar
Lutar? Talvez,
Eu sigo sem você
Sigo bem, talvez.

Você nunca está por perto, nunca está aqui
Eu minto pra mim mesmo todo o tempo
Pra acreditar...
Que as vezes é melhor assim
Pra aceitar...
Que as vezes é melhor assim
E mesmo que você se vá, você vai voltar
Um dia.

domingo, 6 de junho de 2010


Nosso futuro é incerto e alguma coisa pesa dentro de mim quando eu tenho que te deixar pra trás mais uma vez.
Cada vez que eu abro a porta pro passado entrar, eu mostro que eu preciso disso outra vez e eu admito que eu dependo disso, é um vício.
Eu acordo cada vez que ouço a tua voz dentro da minha cabeça, uma luz brilha cada vez que penso no teu nome e eu sinto que eu preciso, quando eu me perco só sei te procurar por todos os lados, em todos os sorrisos.
Como eu faço pra me desprender desse sentimento se o meu coração não quer?
É como procurar por algo em um lugar vazio.
E tudo o que eu tento ser é um pouco melhor pra você, tudo o que eu faço é pra te agradar e pra te mostrar que mesmo depois de tanto tempo eu ainda sinto a mesma coisa, mesmo você não acreditando, mesmo me dizendo que não estou certo eu vou tentar mais uma vez até que se esgotem todas as minhas forças.
Desculpa por eu estar longe agora e não poder te abraçar e falar tudo isso olhando nos teus olhos, mas quero que saiba que tudo o que eu mais quero é ser teu e mesmo que as tuas escolhas tenham te afastado de mim eu ainda vejo o teu sorriso como o mais lindo.

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Vejo você, o silencio e o fim
Mãos atadas e a próxima etapa
Ouço alguém pedir perdão
Enquanto vejo alguém morrer
Nós fomos levados, atraídos
Diretamente pro final
Pro mais alto precipício.

Vejo alguém, no silencio do fim
Teu ultimo suspiro engasgado
Junto com uma súplica de dor
E agora uma imensa vontade de voltar
Eu preciso resgatar o que há de bom em você
Antes que você se vá

O tempo passou rápido, é tarde demais.

Olha, ainda tem uma mancha no chão da sala
Seria ela uma lembrança muito ruim?
Uma memória impossível de apagar?
Só sei que agora é tarde, alguém se perdeu
Eu vejo que agora é tarde e que você não vai voltar
Eu sinto que agora é tarde e que as portas já vão se fechar.

domingo, 23 de maio de 2010

Nos braços da solidão eterna

E quem diria que você chegaria até esse ponto
Foram passos arrastados,
Pedras presas em teus pés te impediam de seguir,
Te forçavam a desistir
Até que um dia tudo acabou

O sol se pôs, já anoiteceu
E eu só o vejo o que eu perdi
Quando eu deito pra dormir
As lembranças, elas estão adormecidas
E eu volto a me lembrar
Cada vez que penso em você

Sonhos interrompidos, sufocados pela solidão
Ela se despediu com um buraco no peito
Uma ferida aberta
Que nunca cicatrizou
E eu volto a recordar
Cada vez que me lembro de você

E agora de que são feito os teus sonhos?
Tenho certeza que agora você mora num lugar muito frio.

sábado, 22 de maio de 2010

Pra não deixar o interior congelar.

É há noites em que eu penso em nós, a noites que eu penso que o amor morreu que esse sentimento tão forte foi colocado de lado. Eu vejo que ele pede socorro em cada esquina, em cada corredor.
Falta aquela vontade intensa de olhar nos olhos de alguém, de abraçar, dormir e acordar conectado há esse sentimento.
Essa noite eu sonhei com algo bom, uma promessa vinda quente e pesada direto do coração. Eu vi um abrigo, uma luz, e eu vi que o amor ainda vive.
Resta um pedaço de sentimento que ainda não foi corrompido e dói ver que o resto foi desperdiçado, jogado fora como um palito queimado. Inválido, sem serventia.
Sobre o que vai falar um coração sem amor? O que ele vai sentir? Vai pulsar pelo que?
As vezes precisamos amar mais, sonhar mais e encarar a realidade de um outro ângulo e com um outro pensamento. Abre teu peito e deixa ele entrar.
Um corpo não vive só de prazer, nós precisamos de um combustível pra queimar intensamente...

quinta-feira, 20 de maio de 2010

O tempo não apaga essa lembrança.


Busquei a eternidade em teus olhos
Uma maneira de dizer que isso não tem fim
Cada sorriso, cada gesto seu
Eu tenho guardado em mim

Eu tento me apoiar em lembranças
Enquanto o presente te rouba de mim
Te levou de um jeito tão frio
E a minha memória parece que parou

A distancia é longa entre nós
Um caminho impossível de percorrer
Mas quando eu fecho os olhos
Você está viva outra vez

Em mim...
Dentro de mim...

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Antes que ele acabe sucumbindo todos os teus desejos.

Um carrossel girando
E nele uma criança abandonada
O que você tem a me dizer sobre os sonhos dela?
Mostre-me uma passagem
Uma passagem através da escuridão
Me mostra uma porta
Abra uma janela...
Eu estarei escavando até encontrar o ultimo pedaço
O que você tem a me dizer sobre aqueles pesadelos?
Tenha em mãos um coração pulsante
E sinta a angustia soluçar
Deixe pra trás seus sentidos
Você precisa de mais esse sacrifício
Um cálice de dor
Tome mais um gole antes de cair
Você precisa deter aquele que está em suas veias
Antes que seja tarde demais...

Por trás dos seus olhos
Eu entraria na sua corrente
E eu seria o mal dentro de você
Você merece ser assim...
Você merece algo assim...

Eles chamaram alguém
E mostraram as suas mãos
Nelas havia um sinal
Agora você esta tragando pó de ouro
Para saciar a luxuria dentro de si mesma...

Teus olhos, eles falam pela tua alma
Uma parte morta desse corpo frio.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Mentiras;

Eu quis ser um pouco melhor
Só pra poder te salvar
Quis doar mais um pedaço meu
Somente pra não ver
O tempo te levar...

E assim enquanto me desfaço
Desse pedaço
Ouço você sorrindo pra mim
O teu desejo parece tão claro
Enfim estamos a sós... Só eu e você

Eu quis dormir na tua cama
Sabendo que lá era o inferno
E o sangue derramado em teus lençóis
São o resultado de todas as tuas
Mentiras...

Eu quis dormir na tua cama
Sabendo que lá era o inferno
E essas lembranças esparramadas
São o resultado de todas aquelas....

sexta-feira, 14 de maio de 2010


Todos os meus sentimentos, uma nova promessa
Então abra somente um pedaço da porta
Estou caindo
Junto com todo resto,
Que agora é do meu tamanho
Essas feridas elas nunca cicatrizam
E eu aqui preso dentro de mim mesmo

Por sua causa
Eu tive que matar o meu amor
Meu mundo apodreceu
Tristes lembranças de um lugar vazio

Mudanças
Elas deixam um bom sinal
Eu prometo dar-lhe asas outra vez
E...

Outra vez...
Outra vez...

Um corpo queimando
Fotos e imagens retorcidas
Mudanças
Elas deixam um bom sinal

Eu não conheço mais seu rosto
Você me fez matar o meu amor
Outra vez...
Reconhecendo um corpo queimado
Uma mente destruída
Estúpida e fria, você foi até o fim.

domingo, 2 de maio de 2010

For u;

Hoje eu vejo você aqui
É tudo o que eu desejei
Encontrar em você o meu lugar
Encontrar em você a minha cura

Agora eu sei
Onde eu posso te encontrar
Agora eu vejo
Eu sinto você
Não vou deixar
O tempo te afastar daqui
Preciso do teu sorriso
Pra continuar.

Nossos planos eu guardei
Nada tem mais valor que você
Nos teus sonhos eu entrei
E dentro do meu peito você está...

Não quero mais te tirar daqui
O tempo todo eu quero estar com você...
Eu temo que o tempo possa te levar de mim
Mas prometo que eu não vou deixar
E cada dia que passar vou querer ter mais você
Não consigo parar de pensar
Nem quero parar.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

Como eu me sinto agora;


Eu nunca fingi um sorriso, nunca machuquei você e agora quando as coisas beiram o final você traz consigo uma lamina afiada que corta sem dó todo meu sentimento. As coisas permanecem paradas passando sobre teus olhos e quando você assistir aquele filme mais uma vez vai se lembrar do que acabara de me dizer. Não se arrependa depois de tomadas as suas decisões. Cada um faz o que acha melhor pra si, tu seguiste o teu caminho e agora não tem mais volta. Eu não quero tentar mais nada, não quero mais caminhar aqui, nem mentir, nem fingir, nem esconder. Eu quero abandonar, só quero esquecer. Agora eu espero sem medo pra poder sentir mais uma vez o frio de estar ' sozinho ' mas eu nunca estarei sozinho, só estarei sem ela. Sem esse pedaço, esse pedaço que morreu. Hoje. Diante dos braços de alguém que não merece nada eu infelizmente tenho que admitir que perdi um pouco do meu tempo, mas que aprendi que é errando que se erra novamente e que muitas quedas virão ao longo desse caminho. Hoje eu me obrigo a fechar essa janela e lacrar definitivamente essa porta porque se eu abri-la novamente, eu sei, eu vou me arrepender, e vou me sentir...

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Havia muito entre nós

Você esqueceu, mas eu lembrei
Abri a única porta
Que restava fechada entre nós
Cadê você?
Me mostra os teus olhos. (agora)

Eu quero acreditar
Nas tuas palavras
Pra acordar (levantar agora)
Enquanto vejo você indo embora
Sem poder nada fazer

Havia muito entre nós...

Enquanto ouço o mar quebrar
Vejo que nada se realizou
Enquanto me perco nesse labirinto
Falta alguém...
Pra me ajudar
Falta você...
Pra me guiar.

Vejo cair um pedaço do céu
Enquanto não te encontro nesse lugar
E cada vez, diminui meu tempo aqui.

Falta alguém
Falta você
Pra me acordar
Pra me guiar.